Escrevendo minhas metas para 2020

Acredito que já estou meio atrasada no quesito elaboração de metas para 2020. Porém, como diz o ditado, antes tarde do que nunca!

E já que eu vou escrever minhas metas, resolvi compartilhar aqui como organizo e divido esse pequeno processo. Lembrando que essa é uma excelente oportunidade para refletir sobre a vida, escrever e participar do nosso Desafio da Escrita 2020.

Mas não se preocupe: o que explico aqui é algo bem simples, porque não tenho paciência para muita enrolação.

Enfim, vamos ao meu passo a passo.

Escrevendo minhas metas para 2020
Foto de Laura Olsen via Unsplash.

1- Revise suas metas de 2019

Acho importante verificar quais metas você conseguiu alcançar em 2019, antes de começar a elaboração dos seus objetivos desse ano.

E enquanto estiver fazendo isso você poderá se fazer algumas perguntas, tais como:

  1. Consegui atingir meus principais objetivos esse ano?
  2. Por que não consegui fazer tudo o que havia planejado?
  3. Quais fatores, individuais ou externos, contribuíram para que essas metas não tenham sido alcançadas?
  4. Vale a pena continuar tentando alcançar esses objetivos em 2020? Eles ainda fazem sentido para mim?
  5. O que eu preciso mudar para conseguir tirar meus planos do papel em 2020?

Como você pode perceber, essa etapa exige bastante reflexão e auto-análise, duas atitudes que irão te ajudar a começar a desenhar suas novas metas para esse ano.

2- Divida suas metas por áreas

Agora que já concluímos a revisão, podemos passar para as novas metas. Para começar, gosto de dividir meus objetivos por áreas. Os meus serão divididos assim:

  • Vida pessoal
  • Vida profissional
  • Projeto Overflow (Blog + Redes Sociais)

Mas você pode, obviamente, acrescentar outras áreas que você considera importantes ou que merecem uma atenção especial. Por exemplo:

  • Vida espiritual
  • Vida acadêmica
  • Minha vida empreendedora
  • Projeto fitness
  • Projeto “Me preparando para uma maratona 2020”
  • Aprendendo a tocar violão.
  • Qualquer outro projeto que seja importante para você.

3- Escreva no máximo 10 metas por área

Agora que você já separou suas metas por áreas, está na hora de escrever metas. Finalmente!

Minha sugestão é que você escreva, no máximo, 10 metas por área, ou até menos. É importante que você defina objetivos que sejam realmente viáveis, realistas, mensuráveis e com os quais você realmente esteja comprometida a realizar.

Na minha opinião, adicionar um milhão de metas (estou exagerando aqui) é uma cilada, pura ilusão, porque certamente você não vai conseguir se dedicar como deveria a todos elas.

Por esse motivo, sugiro que pense bem sobre quais metas você deseja alcançar esse ano.

Por exemplo: veja algumas das minhas metas para 2020.

Perceba que as metas são específicas, realistas e mensuráveis. Elas estão de acordo com a minha realidade e contém até mesmo a quantidade de vezes que preciso realizar aquela atividade por semana.

Vale acrescentar que é importante que você se lembre das suas metas a médio e longo prazo também. E que para conseguir realizá-las, talvez seja necessário quebrar essas metas em partes menores.

Por exemplo: se você quer fazer uma viagem cara em 2021, então vai precisar começar a juntar dinheiro a partir de agora. Então sua meta 2020 também deveria incluir poupar X reais para sua viagem no próximo ano.

Esse tipo de raciocínio se aplica a quaisquer outros projetos de longo e médio prazo. Sobre esse assunto, vale a pena ler o livro Vida Organizada, onde a Thais te ajuda a organizar toda a sua vida.

4- Esteja sempre em contato com suas metas

É importante escrever suas metas em um lugar que fique visível ou com o qual você tenha sempre contato. Como diz o ditado: quem não é visto, não é lembrado.

Estar sempre em contato com a aquilo que você planejou vai te ajudar a não se esquecer dos seus planos, e a realmente se dedicar para alcançar seus objetivos.

Escrevendo minhas metas para 2020
Foto de Laura Olsen via Unsplash

LEMBRETE: Isso não é um contrato

Parece que muita gente chega no fim do ano extremamente decepcionado consigo mesmo por não ter realizado tudo que gostaria.

Eu sei que parte do motivo para que as pessoas tenham essa sensação é que elas não se planejaram devidamente para realizar essas metas, ou por terem estabelecido metas demais.

Outra parte é por algum motivo pessoal que prejudicou seu desempenho e seu esforço para alcançar aquela meta.

E a última parte, para mim, é que às vezes essas metas deixam de fazer sentido ou de serem tão relevantes assim para a sua vida. Foi por esse motivo que, em uma das perguntas da revisão de metas de 2019, eu questionei se suas metas ainda faziam sentido para você.

Talvez você tenha mudado de ideia, ou suas circunstâncias, sua vida mudou de alguma forma, e aquele objetivo deixou de ser prioridade. E tudo bem.

Estou falando isso porque quero que se lembre que você não está escrevendo um contrato. Você está escrevendo as metas que vão ajudar a melhorar a SUA VIDA.

Por isso, se esforce para tirar seus plano do papel, mas tenha sabedoria para enxergar a flexibilidade dentro daquilo que você programou. Isso não é um contrato.

Dito isso…

Vamos colocar essas metas no papel?

Publicado por

Curiosa, apaixonada por livros e completamente consciente de que ainda tem muito a aprender. Acredita que a educação e o trabalho não apenas libertam, mas também te fazem transbordar. E isso está ao alcance de todos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s