Como investir em educação durante a vida adulta?

Existem muitos materiais que podem ser usados como guias no processo educativo de crianças, de adolescentes, e até de jovens universitários. Mas não tenho conhecimento de nenhum material que ensine como investir em educação durante a vida adulta.

Geralmente, é na fase adulta que conseguimos reconhecer aquilo que precisamos melhorar ou que gostaríamos de aprender/ aperfeiçoar. Esse reconhecimento ocorre como fruto do nosso amadurecimento, das experiências que vivemos, como aquelas relacionadas ao mercado de trabalho ou a necessidade de aprender a lidar com nossos relacionamentos.

Então quando digo investir em educação, não me refiro apenas a formação acadêmica/ profissional, mas também a sua formação intelectual, cidadã, como homem ou mulher, como esportista, ou qualquer outra face da sua vida.

Pensando nisso e na minha vaga percepção sobre o desenvolvimento humano, resolvi criar essa lista contendo algumas dicas para você que está perdido e não tem ideia de como investir na sua própria educação.

Como investir em educação na fase adulta?
Photo by Kevin Bhagat on Unsplash

1- Quais são as suas necessidades no momento?

Vamos começar pelas prioridades, né? E eu acredito que a prioridade na idade adulta é o dinheiro. Sem recursos não tem como pagar contas ou construir sonhos. Por isso, acredito que é fundamental fazer o exercício de olhar para sua bagagem educacional e perceber o que precisa ser melhorado. (Até porque os dados sobre educação no Brasil não são muito bons.)

E isso vale para quem já está no mercado de trabalho, para quem está ingressando nesse mercado ou ainda está na graduação, mas já está pensando no seu futuro profissional.

Se você não escreve bem e precisa utilizar essa habilidade na sua profissão, por exemplo, precisa investir seu tempo nisso. Se você não é fluente em inglês, mas sabe que seu salário iria aumentar se você fosse fluente, então se joga no curso de inglês. Se para desenvolver seu trabalho, seria legal se você aprendesse uma nova técnica, então é por aí que você deve começar.

A questão é: seja prático. Comece a investir naquilo que vai te trazer o retorno que você mais precisa. E não se disperse pensando em outros interesses nesse momento. PRIMEIRO AS PRIORIDADES, depois o resto.

2- Liste o que você gostaria de aprender

Agora que você já sabe quais são suas necessidades educacionais mais urgentes, podemos partir para os demais assuntos. Ou seja, tudo que não está necessariamente relacionado ao mercado de trabalho, mas que irá te ajudar no seu desenvolvimento pessoal.

Acredito no sentido holístico da educação, que está relacionada ao nosso desenvolvimento enquanto seres humanos e nos ajude a lidar com as responsabilidades e desafios que enfrentamos nas diversas áreas da nossa vida.

Por isso, o seu desejo por aprender coisas novas, arte, moda, política, idiomas, culinária, organização etc. não deve ser ignorado. Pelo contrário, esse conhecimento vai te completar.

Por isso, faço a pergunta: o que você gostaria de aprender?

Faça uma lista com todos os assuntos que você tem curiosidade de aprender, mesmo que você ainda não saiba exatamente como. Comece a buscar informações sobre isso na internet. Tenho certeza que você vai encontrar muito conteúdo interessante.

3- É sempre bom investir em (bons) livros

A leitura nos possibilita o acesso a um universo de possibilidades! Você aprende com pessoas com as quais você não tem a oportunidade de conviver e vive experiências que geralmente não teria oportunidade de viver. Além disso, você ainda melhora o funcionamento do cérebro, estimula sua criatividade e aprimora sua sua escrita.

A capacidade de leitura e interpretação de texto é tão importante que serve de parâmetro na avaliação de educação básica. Então não menospreze o tempo dedicado a uma leitura!

E eu sei que nessa era digital somos constantemente tentados a deixar o livro de lado. Para vencer essa tentação, recomendo que você crie o hábito de ler ao menos 10 minutos. Apenas um pequeno passo para a criação de um hábito. Procure um bom livro do gênero literário que te agrada e comece.

Aliás, sobre esse tema, sugiro que você assista essa palestra do Caio Perozzo, onde ele fala do amadurecimento através da literatura.

4- Já pensou em fazer cursos online?

Um curso online pode ser a solução mais prática para quem quer aprender algo novo, mas não tem muito tempo para isso. Ou não tem muito dinheiro, já que, em geral, os cursos online são mais baratos.

Eu já fiz três: um de inglês e os outros dois de desenvolvimento pessoal. E depois dessas experiências, minha lista de desejos de cursos online só cresce!

A melhor parte é que hoje em dia é possível encontrar curso online sobre praticamente tudo que você quiser, e com professores que você nunca imaginaria que fosse possível estudar.

O meu conselho é que você pesquise sobre o seu professor/ tutor e veja os feedbacks sobre o curso, especialmente se você for adquirir uma certificação para apresentar no seu trabalho. Nem todos os cursos fornecem isso.

Mas não tenha medo de passar por essa experiência.

Como investir em educação na fase adulta?
Photo by Ian Schneider on Unsplash

5- Invista em novas experiências

Geralmente, nós somos mais abertos a vivenciar novas situações, e conhecer pessoas e lugares novos, durante a infância, a adolescência e no início da juventude. Nesse período estamos descobrindo o mundo, então essa curiosidade é mais natural.

Porém, a medida que vamos amadurecemos, parece que vamos construindo nossa zona de conforto social, intelectual e material, e temos dificuldade de sair desse lugar. Até porque é mais difícil fazer novas amizades e lidar com todas as responsabilidades durante a fase adulta.

Mas não podemos esquecer do grande potencial educativo das experiências pelas quais passamos. Em alguns casos você irá aprender mais vivendo algo, do que lendo um livro ou dentro da sala de aula.

Por isso, estou aqui para te lembrar da importância de sair da zona de conforto e passar por situações que permitam que você conheça novos lugares, lide com algum desafio e conheça pessoas novas. Sou uma pessoa introspectiva, então sei que nem sempre é fácil lidar com situações novas, mas hoje entendo que essas situações também me ajudam a crescer.

Ainda sobre zona de conforto, sugiro que você assista esse vídeo sensato do Seiiti Arata.

Conclusão

Espero que você tenha percebido que investir em educação na idade adulta envolve estar constantemente em contato com ferramentas que permitam o nosso desenvolvimento pessoal e intelectual. Por isso, nunca deixe de investir em sua educação, independentemente da sua idade. A educação te ajudará a crescer.

Publicado por

Curiosa, apaixonada por livros e completamente consciente de que ainda tem muito a aprender. Acredita que a educação e o trabalho não apenas libertam, mas também te fazem transbordar. E isso está ao alcance de todos.

5 thoughts on “Como investir em educação durante a vida adulta?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s